Cursos - Aviso aos Aeronavegantes - Mudança na Fraseologia

Aviso aos Aeronavegantes

Mudança na Fraseologia


Invariavelmente em minhas aulas de fraseologia de tráfego aéreo , tanto para pilotos como para controladores de tráfego aéreo sou questionado a respeito da legalidade da expressão supracitada. É correto ou não a sua utilização na fonia?


Aviso aos Aeronavegantes

Mudança na Fraseologia

MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS NA FRASEOLOGIA INTERNACIONAL
Professor KALAZANS

Há certo desconforto entre os pilotos em relação à fraseologia internacional, principalmente para aqueles que voam para os Estados Unidos. A reclamação é que não há um padrão entre a fraseologia e regras aplicadas pela FAA (Federal Aviation Administration) e as aplicadas pela OACI.

Mas o Tio Sam começa a caminhar com o objetivo de quebrar este paradigma. Se não vai resolver todo o problema dá um importante passo neste sentido. Duas importantes alterações inovam de maneira surpreendente.
Com a finalidade de evitar um dos mais temidos e recorrentes fenômenos de insegurança, em 30 de setembro de 2010, passaram a viger nos Estados Unidos duas importantes regras que tem o condão de evitar a Incursão de Pista (Runway Incursion), ocorrência que já provocou num só acidente - TENERIFE - a morte de quase 600 pessoas.

Visando a padronização da fraseologia e se valendo de uma expressão já padronizada pela OACI e amplamente aplicada pelos países signatários desta organização internacional, a FAA emitiu um boletim - Information for Operators (InFO 10014)1 - fornecendo explicação detalhada deste tema que em breve será inserida em documento oficial pertinente.

Line up and wait (padrão OACI), deverá ser utilizada em lugar de Taxi into position and hold (padrão FAA).
Ambas as expressões têm o mesmo significado e aplicadas quando a aeronave é autorizada a ingressar na pista de decolagem, alinhar e manter posição por motivos de tráfego aéreo ou outro motivo. Ou seja, não está autorizada a decolar.

O boletim deixa bem claro que a expressão até então largamente utilizada pelos americanos - Taxi Into Position and Hold (TIPH) - deve ser revogada imediatamente.

Por que Line up and wait ao invés de taxi into position and hold?

Segundo os estudiosos de tráfego aéreo e especialistas em fraseologia a expressão Line up and hold pode ser facilmente confundida com a expressão Line up and roll. Principalmente para os não nativos da língua inglesa. O termo Roll - aguardar - poderia ser confundido por alinhar e rolar, correr, decolar.

Ao longo dos anos ocorreram vários acidentes, inclusive com vítimas fatais, por conta deste detalhe na fraseologia. Um deles ocorreu em novembro de 2005 quando o controlador autorizou uma aeronave a pousar enquanto outra estava alinhada na mesma pista mantendo posição aguardando autorização para decolar. Em tempo o controlador instruiu a aeronave a arremeter evitando o acidente.

Não teve o mesmo desfecho feliz o incidente ocorrido em 1991 no aeroporto Internacional de Los Angeles entre uma aeronave do tipo Skywest II e um Boeing 737 resultando na morte de 34 pessoas. A culpa foi imputada ao controlador de tráfego aéreo.

Por causa destas ocorrências o NTSB emitiu várias recomendações para alterar o procedimento TIPH.

Devido a vários incidentes em relação a este tema, a utilização da Line up and wait eliminaria esta ambigüidade e a comunidade aeronáutica agradece.

A legislação brasileira, para alcançar o mesmo objetivo, apresentava as seguintes frases:

Alinhe e mantenha – Line up and maintain
Estas frases obedeciam ao princípio estipulado no item 15.2.2, c) da ICA 100-12:
Na fraseologia inglesa, utilizam-se preferencialmente, palavras de origem latina.

MANTENHA – MAINTAIN
Atualmente, com a finalidade de ecoar com a padronização internacional e sem valer-se da tradução literal, a legislação brasileira ignorou o princípio citado mantendo a frase em português e alterando a frase em inglês.

MANTENHA – WAIT
Com esta inovação, acredita-se que os incidentes relacionados à Incursão de pista sejam consideravelmente reduzidos.

CAUTION: Embora não seja o objetivo deste artigo estudar o acidente ocorrido em TENERIFE em março de 1977, vislumbramos a necessidade de tecer comentários sobre este episódio. O acidente ocorrido nas Ilhas Canárias é considerado o maior da história da aviação, mas na realidade podemos assegurar que é o maior equívoco da história da aviação. É o mais estudado, mas paradoxalmente o menos conhecido, principalmente por aqueles que se consideram peritos da área. E por conta deste equívoco, ensinamentos desajustados tem se perpetuado ao longo do tempo impedindo que possamos aprender o que mais de interessante este acidente pode proporcionar a comunidade aeronáutica.

Os mais desavisados afirmam que a aeronave holandesa foi autorizada a alinhar e manter a posição na pista de decolagem enquanto outra aeronave americana - PAN AM - estava taxiando na mesma pista.

Os incautos alegam que a aeronave holandesa ao receber a instrução da torre de controle:

Taxi into position and hold
Entendeu da seguinte maneira:

Line up and roll

A expressão HOLD foi interpretada por ROLL e o Boeing 747 da empresa holandesa iniciou a rolagem - decolagem - vindo a colidir o Boeing 747 da companhia PAN AM resultando na morte de 583 pessoas.
Esta afirmação falsa fez de TENERIFE não o pior acidente da história da aviação, mas o pior equívoco da estória da aviação.

UMA MENTIRA REPETIDA VÁRIAS VEZES TEM FORÇA DE VERDADE.

Muitos profissionais da atividade aérea têm utilizado o axioma acima fazendo com que esta mentira venha a se perpetuar na estória da aviação. O termo HOLD e nem mesmo o termo ROLL sequer fizeram parte da comunicação entre a torre de controle de Tenerife e as aeronaves envolvidas neste acidente2. Simplesmente Lamentável!
Outra mudança, que consideramos a mais significativa, passou também a vigorar na mesma data:

TAXI TO.

Esta expressão tem sentido e aplicação interessante e de conseqüências desastrosas quando mal entendida. Consideramos que se tratava de uma das diferenças mais expressiva e perigosa entre OACI e FAA.
O significado da expressão é o seguinte:
Seguindo padrão FAA, o piloto quando era autorizado a taxiar para determinado ponto do aeródromo, o piloto poderia se dirigir até o ponto designado mesmo que tivesse que cruzar outras pistas – quantas fossem necessárias - sem que tivesse necessidade de receber qualquer instrução complementar.

Assim se expressava a regra americana:

When authorizing an aircraft “taxi to” any point other than an assigned takeoff runway, absence of holding instructions authorizes an aircraft to cross all taxiways and runways that intersect the taxi route. If it is the intent of the controller to hold the aircraft short of any given point along the taxi route, controllers will issue the route if necessary, the state the holding instructions.

Não será demasiado repetir: com a antiga redação o piloto poderia cruzar quantas fossem necessárias até alcançar o ponto desejado sem que recebesse autorização complementar.

Divergindo da regra americana, a OACI assim se manifestava em elação ao mesmo assunto:

Remember you may never cross a hold line without explicit ATC instructions. You may not enter a runway unless you have been instructed to cross or taxi onto that specific runway, cleared to take off from that runway, or instructed to "Line Up and Wait" on that specific runway.

Desde 30 de setembro de 2010, nos Estados Unidos, o piloto não pode mais agir desta forma. Para que possa cruzar outras pistas em uso, ou até mesmo as pista interditadas e impraticáveis, deverá receber uma autorização específica do controlador.

No entanto há ainda uma exceção a esta nova regra quando as pistas estiverem separadas por uma distância inferior a 1000 pés, ou seja, trezentos metros. Nestes casos específicos há ter uma autorização especial da FAA.

Uma aeronave não poderá cruzar a linha de parada sem que receba uma instrução explícita do controlador. Também não poderá ingressar na pista em uso, cruzá-la ou taxiar por ela a menos que seja instruída para estas operações.

A nova regra americana – FAA - com esta redação, se iguala a norma preconizada pela OACI, conforme verificamos no item 7.5.3.1.1.2 do Doc. 4444:

When a taxi clearance contains a taxi limit beyond a runway, it shall contain an explicit clearance to cross or an instruction to hold short that runway.

A ICA 100-12 se omitiu em relação a este tema, mas como o Brasil é signatário da OACI não há dúvida alguma da aplicação desta norma em virtude do princípio da subsidiariedade das normas.

Há ainda outras diferenças entre as regras FAA e OACI. Muitos profissionais afirmam que estas diferenças nas regras e fraseologia não chegam a comprometer a segurança. Pelo que acabamos de expor, e em relação a outras diferenças em outros tópicos, podemos asseverar que a ignorância destas pode sim comprometer a segurança.


INSTITUTO PROFESSOR KALAZANS (IKA)
KALAZANS AVIATION ENGLISH (KAE)


› Controlador de Tráfego Aéreo
› Piloto Comercial
› Professor Universitário de Fraseologia de Tráfego Aéreo
› Professor de Fraseologia de Tráfego Aéreo na Escola de Especialistas de Aeronáutica
› Instituto do Controle de Espaço Aéreo (ICEA) e Projeto SKYSCIENCE
› especialista em Tráfego Aéreo Internacional (TAI)
› autor de livros sobre Teste ICAO e Fraseologia
› Estágio Operacional na TWR
› APP
› ACC Nova Iorque USA
› Cursou inglês na Callan School e Premier College na Inglaterra Palestrante.

NOTA: Para aulas complementares de conversação ON-LINE via SKYPE com o Professor KALAZANS contate contato@professorkalazans.com.br ou através de nosso formulário de contato.

SUA ATITUDE DEFINE SUA ALTITUDE. VOE ALTO!  ESTUDE COM O PROFESSOR KALAZANS .
Sempre um prazer tê-los a bordo.

Outros Cursos

Bom dia Comandante


Fraseologia adequada Acesse

Modificar layout

Cores

Menu

Imagem de fundo

Reiniciar